Estamos na metade de 2016 e o que mais se tem discutido sobre a construção civil é a crise enfrentada pelo setor. Diante dos atuais desafios enfrentados área e o reconhecido atraso na utilização de boas práticas e metodologias para o Gerenciamento de Obras, decidi produzir um texto orientador com dicas para engenheiros, gestores, coordenadores e estagiários de obras. Lembrando que o conhecimento em gestão se adquire totalmente na prática e estudos específicos. As universidades ainda carecem de matérias de gerenciamento na grade do curso deengenharia civil.

obra2-blog-da-engenharia.jpgDentre inúmeros processos de gerenciamento de obras, abaixo temos pontos que todo gestor deveria se preocupar para alcançar a máxima eficiência na execução do empreendimento e se destacar entre os profissionais da área, confira:

#1 – Layout do canteiro de obras

Quando o layout é planejado com locais bem dimensionados para estoque de materiais, acomodar os colaboradores e promover a logística de movimentação de insumos, certamente irá trazer maior produtividade as tarefas do empreendimento. Invista parte do tempo do planejamento nesse item para evitar problemas característicos de logística e otimizar o tempo e organização da obra.

DICAS: O projeto deve ser elaborado pensando na utilização do espaço e diminuição de percursos da melhor maneira possível. Revisões e manutenções preventivas são de boas práticas. O canteiro deve atender as NR – Normas Regulamentadoras, como a NR 18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Construção Civil) e a NR 35 (Trabalho em Altura), entre outras. O cumprimento das Normas garante condições de segurança e evitam multas.

#2 – Controle de materiais

A redução de desperdício de insumos e o bom andamento da obra estão diretamente relacionados ao controle de materiais (estoques e saídas). O controle começa desde a solicitação até a chegada do material na obra, passando pelo controle de recebimento e estocagem até finalmente a liberação para o campo. Mantendo um controle e um planejamento eficiente, você não passará pelo incomodo que é a falta de materiais na obra e o atraso geral do projeto por conta disso.

DICAS: A elaboração de uma boa planilha de controle de estoque ou a utilização de um software integrado de gestão são fatores que fazem a diferença no gerenciamento de obras.

obra4-blog-da-engenharia.jpg

#3 – Planejamento físico-financeiro da obra

O planejamento físico-financeiro é fundamental em todo projeto, pois é ele que nos guiará do início ao fim e mostrará o caminho crítico e tarefas que requerem maior atenção e recursos. A elaboração do planejamento deve conter a descrição detalhada de todas etapas e tarefas da obra, atrelada a seus custos. O cronograma físico-financeiro deve ser distribuído para os responsáveis por todos os setores da obra para ser consultado sempre que necessário.

DICAS: Aprenda a utilizar o software MS Project para traçar cronogramas, planos de ataque e atribuir recursos necessários para conclusão da tarefa.

O cronograma físico deve ser discutido e atualizado constantemente, afim de total controle da gestão de tempo. Um ponto importante no gerenciamento de obras é que todos envolvidos na execução das tarefas saibam das metas estabelecidas e sua importância ciclo.

#4 – Controle de qualidade

A qualidade está diretamente ligada com a expectativa do cliente. Portanto, o controle da qualidade é um dos processos mais importantes dentro do gerenciamento. Seu principal propósito é encontrar erros e ligar com eles da melhor forma possível e com muita agilidade.

A famosa FVSFicha de Acompanhamento de Serviço, é de cara o método mais utilizado entre as construtoras, mas, você já parou para pensar se os inúmeros papeis carregados pelos estagiários em suas pranchetas estão sendo fáceis de serem preenchidos? E após o preenchimento, o papel vai para gaveta de arquivo morto aguardando a chegada da Auditoria ou é analisado buscando a identificação de falhas e busca da melhoria contínua? Pense nisso. É importante que aconteçam reuniões para que o gestor receba feedback de sua equipe sobre os métodos de acompanhamento utilizados, juntamente com a análise crítica do empreendimento.

DICAS: Repasse para a equipe a importância que o preenchimento da ficha seja realizado “in loco” e que as ações corretivas deverão ser tomadas imediatamente, evitando retrabalhos futuros e deslocamento regresso da equipe. Reuniões de lições aprendidas podem vir a ser uma boa prática no gerenciamento de obras.

obra-blog-da-engenharia

#5 – Comunicação

Quantos erros e retrabalhos ocorrem em um projeto pela falta ou omissão de informações e comunicação? Muitos, não é mesmo?!

Dessa forma, cada gestor deve buscar dentro de sua equipe a melhor forma de comunicação. Receber e fornecer feedback para tomar as melhores decisões podem mudar a eficiência tanto da mão de obra e a qualidade do projeto. Portanto, se o seu projeto é grande ou pequeno, não importa, tenha um plano de comunicação.

DICAS: Faça reuniões de kick-off antes do início do empreendimento, reuniões de acompanhamento e reuniões de lições aprendidas, esses três ítens são fundamentais para otimizar o seu trabalho com o gerenciamento de obras.

Utilize rádios comunicadores para se comunicar com os líderes de equipes que estão na frente de trabalho.

#6 – Analise os riscos

O gerenciamento de riscos é um processo importantíssimo dentro do gerenciamento de projeto. São tratadas como riscos todas condições e circunstâncias que estão fora do controle da equipe e que podem impactar o projeto de alguma forma.

É na gestão de risco que se identifica os potenciais riscos, determina a possibilidade de que eles ocorram e entende como seus impactos podem influenciar a evolução do empreendimento. Com todas informações levantadas, a equipe pode se preparar para contornar eventuais problemas com maior facilidade e recursos, garantindo maior eficácia na gestão de obras.

DICAS: Crie um banco de dados com a análise dos riscos e tomada de decisões para ser utilizado posteriormente em um novo projeto, e envolva todos stakeholders no processo, repasse os possíveis riscos levantados na fase de planejamento e os alerte sobre, antes do início da execução de um novo pacote de trabalho.

obra3-blog-da-engenharia.jpg

#7 – Planeje as tarefas

Um ponto importante na gestão é que fique claro para a equipe como queremos que o trabalho seja feito. Uma estratégia é dividir as tarefas em pequenas partes, afim de melhor entendimento da equipe e melhor aprendizado durante a execução. Um ponto a ser considerado no planejamento é o tempo de aprendizado da equipe, o tempo que para muitos é considerado perdido nessa etapa de aprendizado, livra o projeto de grandes retrabalhos.

DICAS: A criação de documentos como as PES – Procedimento de Execução de Serviço, que especifica o passo a passo da execução de cada tarefa, faz que a equipe siga um único padrão, aumentando gradualmente a qualidade e produtividade da mão da obra.

#8 – Acompanhamento e controle de atividades

Ter a obra “na cabeça” é uma dificuldade para muitos gestores. Normalmente são inúmeras equipes e inúmeros produtos (apartamentos/casas) para controle e a rotina intensa faz essa tarefa se tornar ainda mais difícil. Para um direcionamento de pessoal eficaz, é necessário estabelecer métodos para avaliação da produtividade e analisar a qualidade dos serviços executados, afim de eliminar prejuízos financeiros, atrasos e de melhorar o o gerenciamento de obras.

+BÔNUS – Acompanhamento e controle de atividades

Além das 8 excelentes dicas para o gerenciamento de obras, separamos algumas dicas de outros ótimos recursos para o controle de obras:

  • Método de Gestão à Vista
  • Ciclo de PDCA
  • Linhas de Balanço

Utilize também aplicativos de Diários de Obra, ou então softwares que te ajudem a tomar ações quando algo fugir do planejado em seus projetos.

Por Felipe Rocha